Notícias
Compartilhar
13/10/2017

PPP da Arena Fonte Nova lucrou 131,9 milhões até 2016

A Fonte Nova Negócios e Participações S/A é a empresa que tem a concessão, em regime de Parceria Pública Privada – PPP, para a gestão da operação e manutenção da Arena Fonte Nova.

Ao longo de sua operação iniciada em 2010 após a construção do estádio, até 2016 o empreendimento já lucrou 131,9 milhões.

Vale salientar, que apesar do lucro, a divisão de resultados com o Governo do Estado da Bahia não está vinculada ao resultado contábil explicitado nas demonstrações contábeis.

Valores da Contraprestação pela Construção do Empreendimento

O lucro apresentado aferido até 2016 não será dividido com o Estado da Bahia, considerando ainda que este lucro também é proveniente das receitas de atualização financeira (Contraprestação) – que é direcionada para a amortização dos financiamentos e dos recursos privados aplicados na reconstrução da Arena Fonte Nova, e pagas religiosamente pelo Estado da Bahia todo mês desde abril de 2013.

Esta contraprestação mensal devida contratualmente pelo Estado da Bahia está sendo honrada em 180 meses de abril de 2013 até março de 2028. Atualmente o pagamento mensal e de 12,2 milhões por mês.

Receitas da Contraprestação são em média 80% da receita do empreendimento.

A receita paga de abril de 2013 até setembro de 2017 já alcança o montante de 654,3 milhões de reais, e é responsável pelo equilíbrio financeiro do contrato de concessão e razão primordial do seu sucesso.

Importante frisar que em 2013 teve contraprestação adicional do Estado da Bahia, em função das obras de adequação para a copa do mundo.

Apesar do esforço do empreendimento em promover eventos, o resultado da PPP é extremamente dependente da contraprestação mensal efetuada pelo Estado da Bahia.

O valor médio da referida receita corresponde a mais de 80% dos valores anualmente arrecadados de 2013 até 2016.

Segundo Sergio Furquim, Vice-Presidente do IAF, “sem a contraprestação mensal o empreendimento seria inviável operacionalmente, já que mais de 80% da receita da PPP é derivada dos repasses mensais efetuados pelo Estado da Bahia”.

Recuperação do capital investido já é positivo

Considerando que o lucro ao longo dos cinco anos foi de 131,9 milhões de reais, em relação ao Capital próprio investido de 90,8 milhões, a recuperação do investimento com capital próprio já alcança o percentual de 145,26%.

“Considerando que a contraprestação da PPP vai até março de 2028, a lucratividade do empreendimento tende a crescer, sem gerar contrapartida para o Estado da Bahia”, pontuou Sergio Furquim.

Sem aporte da contraprestação resultado operacional seria negativo

Se os aportes não existissem, comparando-se as receitas operacionais (abatidas a receita da contraprestação) e as despesas operacionais, o empreendimento operaria em prejuízo nos últimos 4 anos de 31,5 milhões de reais.

É difícil com base apenas nas informações do balanço determinar o ponto de equilíbrio financeiro para a PPP, e para alcançá-lo seria necessário a realização de muitos eventos, e combinado com um aumento substancial da taxa de ocupação média.

Acreditamos, que a disponibilização de todas as informações referentes a essa PPP, contribui para um melhor entendimento desse importante equipamento publico.

Entenda a PPP entre o Estado da Bahia e a Fonte Nova Negócios e Participações S/A.

A Fonte Nova Negócios e Participações S/A é uma companhia de capital fechado que foi constituída em 11 de janeiro de 2010, tendo como objetivo a exploração de concessão, em regime de PPP, para a prestação do serviço de reconstrução, gestão da operação e manutenção da Arena Fonte Nova.

Prazo da Concessão

O prazo de concessão da Arena Fonte Nova é de 35 anos, e as obras foram concluídas em 5 de abril de 2013. Com o término da construção, o Estado da Bahia faz uma contraprestação mensal, que é paga em 180 parcelas mensais e sucessivas (15 anos), atualizada anualmente pela variação do IPCA. O prazo da contraprestação termina em 2028.

O Consórcio para fazer a construção da Arena captou no mercado pouco mais de 643 milhões de reais, através do DESENBAHIA, BNB e DESENBAHIA – Repasse BNDES.

Com recurso próprio a Fonte Nova Negócios e Participações S/A investiu na PPP cerca de 90,8 milhões (Capital Social).

Notícias Relacionadas