Notícias
Compartilhar
31/08/2018

Arrecadação ICMS de Agosto surpreende e cresce 13,16%

A arrecadação de ICMS do Estado da Bahia surpreende e cresce em termos nominais 13,16% em agosto de 2018, comparado ao mesmo período de 2017.

Em agosto de 2018 o Estado da Bahia arrecadou 1,938 bilhão, em comparação ao 1,713 bilhão de agosto de 2017.

Em termos reais, descontada a inflação medida pelo IPCA, a arrecadação de julho 2018 supera a do mesmo período de 2017 em 8,51%.

Crescimento em todos os setores

Tão importante quanto o resultado geral é a constatação que o crescimento atingiu a imensa maioria dos setores econômicos especialmente os principais, Petróleo (9,43%), Comércio Varejista (10,96%), Energia e Telecomunicações (13,10% ), Comercio Atacadista (17,96%), Ind. Bebidas (36,82%) e Ind. Química (15,74%).

Este fato demonstra a solidez da trajetória positiva da arrecadação depois dos efeitos sentidos na receitas estaduais depois da greve dos caminhoneiros.

Os Auditores Fiscais contra aumento da carga tributária

Os Auditores Fiscais apontam que as medidas que busquem a eficiência, produtividade e a autonomia da Administração Tributária são a solução para continuar a alavancar a arrecadação, alertando que medidas que aumentem a carga tributária agravarão ainda mais a retomada do crescimento econômico da Bahia e do Brasil.

Não custa lembrar que o Brasil já possui uma das maiores cargas tributárias do mundo quando constatamos que somos um país com renda per capita baixa, aproximadamente 11 mil dólares anuais.

O apoio dos Auditores Fiscais na Gestão Tributária e Financeira do Estado da Bahia, e no enfrentamento da crise com a tomada de medidas efetivas de combate à sonegação e regularização voluntária de créditos tributários, estão sendo fundamentais para a retomada do crescimento da arrecadação.

A Sefaz Bahia hoje se destaca nacionalmente por ter recuperado sua participação histórica no ICMS nacional, com o apoio decisivo e fundamental dos Auditores Fiscais.

“Sempre é bom  frisar que o IAF é contra qualquer medida que aumente a carga tributária, precisamos crescer, criar empregos e renda”, pontuou Sergio Furquim Vice-Presidente do IAF

Notícias Relacionadas